Em análise: Rogue One, Uma História de Star Wars, em Steelbook

Jyn Erso está prestes a provar o seu valor quando Mon Mothma, líder da Aliança Rebelde, lhe dá uma arriscada missão: juntar-se a um grupo de pessoas comuns e roubar os planos da Estrela da Morte. Inventada pelo Império Galáctico, esta arma secreta e ultra-poderosa possui força suficiente para fazer explodir planetas inteiros. É assim que ela e um bando de rebeldes improváveis vão embarcar numa luta de vida ou morte, onde serão forçados a confrontar alguns dos mais perigosos defensores do Império…

Rogue One: Uma História de Star Wars está disponível, desde o dia 19 de abril, em Blu-ray, DVD e nunca bela edição em Steelbook Blu-ray 3D+Blu-ray. Esta última será alvo de uma análise no artigo que se segue – com enfoque apenas na versão do filme em 2D.


Apresentação (5/5)

Se há algo que deve ser glorificado nesta edição é o Steelbook da mesma, que é belíssimo. É verdade que a arte não agradou a todos os fãs mas, para mim, resulta muito bem. O Steelbook não possui qualquer tipo de acabamento excepcional, como relevo ou baixo relevo. Apenas tem um jogo entre um acabamento brilhante e matte: grande parte do mesmo aparece em matte, sendo que é dado um acabamento brilhante aos Stormtrooper, na capa e contra capa. É algo simples, mas que resulta muito bem. Fica só a critica da falta de titulo na capa e da lombada da edição, mas quanto a isso não há nada a fazer, uma vez que este é o padrão que a Disney decidiu adotar para todos os Steelbooks que lança no mercado europeu (à exceção do Reino Unido).

 

Imagem (5/5) in Blu-ray.com

Filmado em digital, mas com um acabamento que, facilmente, se aproxima da textura da película, a transferência de Rogue One entregue pela Disney é mais que competente, mostrando todas as incríveis texturas do universo de Star Wars. Nos primeiros momentos do filme, temos o domínio de tons cinzas bastante saturados e com uma textura fria. Isto faz com que os detalhes se tornem extraordinários nesta sequência inicial, com as texturas do ambiente a “saltarem” do ecrã, expressões faciais bem definidas e as gotas de água presentes na roupa de Krennic a ganharem vida. As zonas de batalha em Jedha constituem também um excelente exemplo de todo o detalhe que é possível observar durante o filme, com uma beleza em todos os cantos da cidade e um alto pormenor nos uniformes dos Stormtrooper. O vestuário dos rebeldes aparecem extraordinariamente detalhados nos close-ups, onde a acumulação de  partículas de poeiras são visíveis. O mesmo pode ser dito do interior das naves rebeldes, que contrastam com as familiares linhas e superfícies simples das naves Imperiais. Em adição, as cores surgem vibrantes, quer sejam os disparos dos lasers, os motores dos X-Wing ou até o Lightsaber vermelho, ou ainda os ambientes naturalmente coloridos de Scarif. Muito do filme, no entanto, é dominado por tons cima, com pouca luz. Porém, mesmo nesses planos escuros, existe bastante contraste, com sombras detalhadas. A transferência de Rogue One é o Blu-ray no seu melhor.

 

Som (5/5) in Blu-ray.com

Rogue One é apresentado numa extraordinária faixa DTS-HS Master Audio 7.1. A faixa áudio chega-nos com um aspeto próximo da perfeição, satisfazendo todos os requerimentos da claridade sonora, envolvimento surround, movimentos, imersão e excitação. A música navega sem esforço, tocando com um grande alcance e um generoso, mas não exagerado, apoio surround. Cada nota da banda sonora de Michael Giacchino e das peças familiares de John Williams surgem com a riqueza e a distinção que merecem. O fogo das Blasters é apropriado, com diversos efeitos à sua volta que depressa, e eficazmente, transportam o som de um canal para o outro, à medida que estes são disparados. As explosões possuem profundidade e detalhe sonoro, com os destroços a movimentarem-se pelo espaço, colocando o espectador no centro da ação de Jedha ou da batalha de Scariff. Esta faixa ofereço uma incrível e robusta atividade sonora, onde o caos, intensidade e confusão, assim como os bem conhecidos efeitos sonoros do mundo Star Wars, estão presentes com uma claridade e distinção incrível, mesmo quando utilizados em conjunto. O diálogo surge, como esperado, com uma clareza natural e sempre numa posição prioritária aos restantes sons, incluindo nas sequências de ação. Apesar de tudo, é verdade que esta não é uma faixa em DTS:X ou Dolby Atmos, por isso, não há canais a emitirem sons “em cima do espectador”. Porém, existem diversos momentos, nos quais a faixa presente na edição consegue quase replicar estes efeitos com bastante sucesso. No final, Rogue One foi-nos apresentado com uma faixa que, certamente, será relembrada e apreciada por todos, devido à sua riqueza em todos os aspetos sonoros.

 

Materiais de Bónus (3/5):

Um disco reservado, unicamente, a extras parecia um sinal de que teríamos presentes horas e horas de conteúdo exclusivo sobre o filme, certo? Certo? Pois, temos apenas pouco mais de uma hora de materiais de bónus que, terminada a sua visualização, nos transmitem um sentimento incompleto. Ficamos com a sensação de que haveria muito mais para explorar, do que aquilo que nos foi entregue. Apesar de tudo, todos os extras vêm legendados em português, o que se tornou uma raridade nos lançamentos recentes.

– História (1:08h): o nome está presente e não engana ninguém. É mesmo isso que este documentário de uma hora aborda – a história do filme, como a ideia original surgiu e o que caracteriza cada personagem e os atores escolhidos para os interpretar, assim como os locais em que Rogue One se desenrola. Existe também uma abordagem à ligação deste filme com o restante universo de Star Wars e até uma pequena menção de como recriaram digitalmente algumas personagens, mas nada mais que isso existe. Em falta estão mais bastidores das gravações, uma abordagem aos efeitos visuais e especiais do filme, banda sonora e muito, muito mais. Este documentário é ótimo naquilo que aborda, mas poderia crescer muito, se os pontos omitidos do mesmo fossem adicionados. O documentário está dividido nos seguintes capitulos: Uma ideia; Jyn: a rebelde; Cassian o espião; K-2SO: O andróide; Baze e Chirrut: os protetores do templo; Bodhi e Saw: o piloto e o revolucionário; O império; Visões de esperança: a imagem de Rogue One; A princesa e o governador; Epílogo: a história continua.

– Ligações (4:31min): um featurette com algumas curiosidades sobre a ligação de Rogue One com o restante universo Star Wars e que mais parece um material promocional para o lançamento do filme nos cinemas e não em Home Video.


Veredicto final (4.5/5):

Mais um lançamento de Star Wars no mercado nacional, mais uma edição em Steelbook belíssima, acompanhada por uma qualidade de imagem e som exemplar, que deixará todos os fãs da saga satisfeitos. Fica só um apontamento mais negativo aos materiais de bónus, que poderiam ter sido muito mais explorados. O preço da edição também volta a ser alvo de critica. Mais uma vez, a NOS pede uns exagerados 35€ por uma edição metálica (acompanha pelo 3D+2D), sem justificação aparente para o mesmo. 30€ seria um preço muito mais justo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s