Em Análise: Deadpool 2, em Steelbook Blu-Ray

Após o enorme sucesso da edição Steelbook do primeiro filme de Deadpool, a expectativa para a segunda versão metálica do mercenário era muita. E com a edição de uma Versão Alargada do filme, este Steelbook, depressa, se tornou numa opção obrigatória para qualquer fã de Deadpool.

Agora, após o seu lançamento, olhamos para a mesma e tentamos perceber se a atenção dada a esta Steelbook é merecida…


Apresentação (3/5)

Desde o anúncio da chegada deste Steelbook ao mercado de Home Video, que o mesmo tem estado envolto em polémica, junto do mundo do colecionismo. Se alguns apreciaram a arte selecionada para o mesmo, outros desejaram que esta se aproximasse mais daquilo que encontramos na edição metálica do primeiro filme.

Aqui pelo Sétima, defendemos que não detestamos a arte. É simples e segue uma das linhas visuais adotadas para a versão cinematografia de Deadpool. Porém, gostaríamos que outras opções gráficas tivessem sido tomadas pelo estúdio. 

A falta de grandes efeitos de maior também não ajuda este Steelbook. Ao fundo “fosco” do mesmo, foram adicionados contrastes brilhantes aos desenhos das personagens. Porém, nada mais foi feito. O interior da edição segue também esta linha simplistas, assim como os discos que se apresentam com um desinteressante tom branco, contendo apenas o título do filme. 

Um ponto final a favor deste Steelbook está presente no seu conteúdo, uma vez que esta é a única edição nacional onde encontrarão a Super Duper $”#$%& Cut. Apesar da edição simples também mencionar na capa a sua inclusão, aquando do lançamento, verificamos que isso se tratava de um erro. Uma lacuna injustificável por parte da distribuidora, que anuncia algo que não se encontra presente no único disco incluído no Blu-ray simples. 

Por fim, resta referir que este é um Steelbook que satisfaz minimamente, mas que demonstra uma certa falta de esforço por parte da Fox na seleção do mesmo. Esperávamos muito mais depois do belíssimo trabalho conseguido com a edição do primeiro Deadpool… 


Imagem (4.5/5)

Navegamos por uma era do Blu-ray, na qual se espera que qualquer recente lançamento disponibilizado, apresente a melhor qualidade visual que o disco permite. Deadpool 2 não é exceção. Com uma estrutural visual oposta ao primeiro filme (consequência da troca de realizador), a cinematografia deste mercenário preenche o ecrã com excelência.

De um primeiro ambiente centrado, acima de tudo, na realidade, fomos transportados para um local estilizado em todos os seus planos. Desde negros envoltos em explosões de cor pontuais (nas cenas do futuro e da prisão), até sequências “exageradamente” saturadas, este disco consegue reproduzi-las sem qualquer tipo de obstáculo. 

O que não se modificou entre o primeiro e o segundo Deadpool foi o nível de detalhes presente, onde o fato do mercenário continua a ser o seu expoente máximo, principalmente em momentos close-up. Se há algo de negativo a apontar nesta transferência, estará em certos momentos dominados por CGI, onde o nível de detalhe não consegue atingir a satisfação pretendida (muito provavelmente por restrições do baixo orçamento de Deadpool 2).

Existe, aliás, uma cena com Domino, onde os gráficos utilizados falham em tudo e nos encaminham para os “terríveis” tempos dos inícios dos anos 2000 e dos efeitos inacabados e muito pouco realistas. Felizmente, esta evidência tão grande apenas acontece  uma vez. Porém, aqui, não poderemos atribuir a culpa à transferência em si, mas sim aos efeitos presentes no filme. 

Som (5/5)

A acompanhar a excelente imagem encontrada no disco de Deadpool 2, temos a sua faixa em DTS-HD Master Audio 7.1 (na versão original) que, constantemente, transmite qualidade. Excelência essa em muito auxiliada pelas fortes escolhas musicais que compõem a banda sonora deste filme, assim como por efeitos sonoros únicos, que ajudam a compor uma cena como um todo audiovisual.

Em adição, para este lançamento Home Video, um claro jogo sonoro foi bastante manipulado, tornando-se este intenso em cenas de maior ação. Sons, até os mais pequenos, conseguem percorrer, facilmente, a sala, colocando o espectador no centro da ação. Todos os elementos sonoros são, ainda, facilmente distinguíveis entre si e com uma perfeita clareza nos diálogos.

É verdade que o Blu-ray de Deadpool 2, em oposição à sua versão 4K, não recebeu uma faixa em Dolby Atmos mas, na verdade, não sentimos a sua falta. As possibilidades do codec presente foram aproveitadas ao máximo, complementando, com excelência, a ótima qualidade encontrada na imagem do filme. 


Materiais de Bónus (4/5)

Os materiais de bónus de Deadpool 2 caracterizam-se por um certa ambiguidade, que caminha entre o bom, o mau e o estranho. Se temos presentes conteúdos de bastidores muito interessantes, depressa passamos para outros que pouco ou nada de diferente nos transmitem. A juntar a tudo isto, surgem ainda pequenos elementos que parecem completamente deslocados deste grupo e não conseguimos compreender o porquê de terem sido incluídos. Apesar de tudo, e antes de passarmos à análise de cada um, felicitamos já a Fox pela inclusão de legendas em português em tudo.

– Deadpool 2 Fun Sack: Apenas uma compilação dos diversos materiais promocionais para o filme, desde imagens, trailers e outros pequenos vídeos. 

– Cenas eliminadas/alargadas: A existência de uma Versão Alargada para este filme – a Super Duper $”#$%& Cut – fez com que, por consequência, as cenas eliminadas desaparecessem, quase, na sua totalidade. Os momentos cortados do produto final voltaram a ser adicionados ao filme e, aqui, apenas dois pequenos elementos, sem qualquer significado ou adição para a narrativa, estão presentes. São eles: Banco do Parque (00:36)Hitler Coda (01:16).

– Gag Reel (03:11): Os bloopers do filme.

– Os Valores de Família de Deadpool – O Elenco (15:09): Acima de tudo, é dado um grande foco à narrativa de Deadpool 2. Através de intervenções dos atores, realizador, argumentistas e até produtores é realizada uma exploração dos temas em “debate” no filme e como estes influenciaram a história do mesmo. Em especial, existe um enorme foco em termos como a perda e família. Em adição, passamos ainda por uma vertente onde as novas personagens  – Firefist, Cable e Domino – e as suas características são debatidas. 

– David Leitch Não Lynch: O Realizador de DP2 (11:39): Após o foco na narrativa e nas suas personagens, passamos para aquele que moldou grande parte do mundo de Deadpool 2: o realizador. A adição de David Leitch à equipa é exibida através das qualidades e pontos fortes do realizador e de como as mesmas transformaram o filme num “produto” seu e oposto, a nível visual, ao primeiro filme da saga. 

– Os Lábios de Deadpool Estão Selados: Segredos e Easter Eggs (12:52): Entramos num campo bastante invulgar para a maioria dos materiais de bónus encontrados nas edições Blu-ray. Pela primeira vez, um grande foco é dado às diversas “técnicas” utilizadas para guardar os maiores segredos do enredo do filme, durante a sua rodagem. Em adição, no final, é ainda elaborada uma listagem visual dos vários easter eggs presentes no filme. Algo que não iremos revelar nesta análise, para manter a surpresa de quem ainda não viu Deadpool 2. Mas, dizemos já que o que está aqui é muito bom!

– Até A Tua Cara Doer – Todos os Takes (09:25): Entramos no segmento final destes materiais de bónus e o campo do “estranho” acompanha-nos. O título dado a este featurette afasta-se do verdadeiro conteúdo presente no mesmo, o que nos deixa confusos. Porém, este título “enganador” mostra-se acompanhado de um enfoque nas características de Deadpool e de como Ryan Reynolds se envolveu, fortemente, na criação do projeto desde o primeiro instante. 

– Aceita Os Muros: Ação e Acrobacias (06:57): Se o título anterior mostrou-se “falso” no seu conteúdo, para este, nada foi deixado ao acaso. Assim, encontrarão, de facto, os modos como as cenas de ação foram elaboradas e o grande destaque dado a efeitos práticos nas gravações, em oposição ao CGI. 

– A Experiência De Prisão de Deadpool (11:28): Este featurette centra-se na conceção e construção deste cenário real. Grande parte deste segmento gira, aliás, à volta da forma como todos os elementos estruturais presentes em cena foram, de facto, construídos com materiais fisico e não com recurso a efeitos de computador. A parte final deste extra segue ainda com um pequeno foco nas cenas de ação decorridas neste espaço e como estas foram elaboradas. 

– E Mais: O final dos materiais de bónus de Deadpool 2 surge estranho. Encontramos quatro pequenos vídeos, completamente desconectados entre si e entre o conteúdos que os procedeu. A melhor análise aos mesmos prende-se mesmo pelo facto de que não sentiríamos a sua falta, casa fossem retirados da edição. Assim, encontrarão: O membro mais importante da X-Force (02:21); Xadrez com Omega Red (01:16); Swole e Sexy (02:12) e Monólogo de 3 minutos (02:14).


Veredicto Final (4/5)

Uma edição competente e que satisfaz, mas também limitada. Se o seu conteúdo é bom, tanto na imagem, no som e nos materiais de bónus, a sua apresentação surge simples demais, exigindo um aperfeiçoamento imediato. Gostamos daquilo que recebemos, mas ficamos com a sensação que em termos visuais, este Steelbook deveria ter chegado a uma patamar muito mais alto.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s